Jalapão, um dos lugares mais paradisíacos do Brasil!

June 21, 2018

NORTE DO BRASIL - JALAPÃO

América do Sul | Brasil | Tocantins | Jalapão 

  

Um post recheado de dicas de um dos lugares mais encantadores do Norte do Brasil: Jalapão. O lugar começou a ficar famoso alguns anos atrás e teve uma super visibilidade recentemente em uma novela da globo que se passava ali. A boa notícia é que o lugar continua preservado e praticamente intocado, o que faz também com que seja super rústico e simples! 
Encontre aqui um guia completo para uma viagem com ótimo custo benefício, e sem perrengue!! Dicas/sugestões de como chegar, onde ficar, passeios imperdíveis, melhores restaurantes, melhor época para visitar, que roupas levar e muito mais...!

 

🔍    **| SOBRE O LUGAR |**

✈️    **| COMO CHEGAR / SE LOCOMOVER |**

☁️    **| CLIMA - MELHOR ÉPOCA |**

📝    **| INFORMAÇÕES BÁSICAS |**

🛁    **| ONDE SE HOSPEDAR |**

🍴    **| ONDE COMER E BEBER |**

🚲    **| O QUE FAZER |** 

👗    **| O QUE VESTIR |** 

🔍    **| SOBRE O LUGAR |**

 

Jalapão é um destino que já vinha no topo da minha lista a tempos! Prepare-se para conhecer um dos lugares mais lindos do Brasil, desligar completamente da loucura e correria urbana, viajar pelas estradas de terra que parecem nunca acabar e encontrar algumas da belezas naturais mais intocadas do nosso país.

 

Com 34mil km2, o Jalapão é uma região do cerrado no Norte do Brasil. Localizado a extremo leste do Tocantins, o Jalapão faz divisa com outros três estados: Maranhão, Bahia e Piauí. Uma região ainda muito rústica e extremamente rica em belezas naturais.

O lugar é absurdamente lindo e são muitas as belezas naturais que vão desde os famosos fervedouros, cachoeiras, dunas de areia dourada, até paisagens lindas de formações rochosas em meio ao cerrado. Sem falar do pôr do sol desse lugar que é com certeza uma surpresa a parte, e do céu a noite, um dos mais estrelados que já vi na minha vida!

São 4 os principais municípios que concentram os atrativos do Jalapão: Novo Acordo, Ponte Alta, Mateiros e São Felix. Ponte Alta é o município com maior infraestrutura e hoje deve chegar aos seus 8mil habitantes. Mateiros é onde está a maior concentração dos atrativos, e é um município super simples que não chega a 2mil habitantes. 

Esses municípios juntos formam como se fosse uma ferradura, portanto há duas formas de iniciar a viagem: saindo de Palmas e chegando por Ponte Alta, ou saindo de Palmas e chegando por São Felix.

O Parque Estadual do Jalapão fica em uma área um pouco menor e engloba as dunas do Jalapão.

 

Ficamos 4 dias (feriados de Corpus Christi) e foi super bacana! Óbvio que daria para ficar mais (atrações não faltam!), mas conseguimos ver praticamente tudo que queríamos!

 

Mapa Jalapão Turismo. | Foto: Google.com

 

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

 

✈️    **| COMO CHEGAR / SE LOCOMOVER |**

 

Já adianto que chegar no Jalapão pode parecer um pouco sofrido, dado que o acesso é apenas via terrestre, mas esse é também um dos motivos do por quê o lugar continua tão preservado.

 

A maneira mais fácil e comum de chegar é via Aeroporto de Palmas (PWM). Há vôos diretos pela LATAM e pela GOL saindo de São Paulo, ou também pela AZUL com escala mais frequente em Brasília ou Goiânia.

Vale ficar atento nas promoções, principalmente da GOL com paradas em Brasília. Podem valer muito a pena!

Chegando em Palmas é necessário ter um carro 4x4 para encarar as estradas que levam ao Jalapão. 

Recomendo fortemente fazer esse trajeto de dia, dado que as estradas são super esburacadas e difíceis em certos trechos. Sem contar que na maior parte do caminho não pega nenhum sinal de celular.

 

Como eu disse, Jalapão tem o formato de uma ferradura. O caminho mais comum é ir via Ponte Alta (184km | ~2h20min) e finalizar a viagem por São Felix. Eu fiz o caminho contrário, começando por São Felix (250km | 4h10min) pois apesar de mais longe, nosso guia nos disse que conseguiríamos ver alguns dos principais atrativos praticamente vazios. E deu certo!!

 

Há duas formas de se locomover no Jalapão:

↠ Fechando um pacote com uma agência: Os pacotes incluem transporte 4x4 (saindo e voltando para o aeroporto de Palmas), hospedagem, alimentação (café da manhã, almoço e jantar - sem bebidas), entrada atrações. Essa foi nossa escolha e com certeza minha recomendação, dado que você não precisa se preocupar com nada e tem um guia experiente a todo momento com você (como eu disse, não é fácil se locomover, e sinal de celular ou sinalização nas estradas não existe)!

 

↠ Alugando um carro 4x4:  Pode ser feito no próprio aeroporto de Palmas - sempre sugiro fazer uma busca pelo site da RENTALCARS para comparar os preços! Minha única recomendação aqui é não economizar no carro! O barato pode sair caro e te custar o passeio! É sim necessário para se aventurar nas estradas um bom veículo, alto, e 4x4!

 

 

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

 

☁️    **| CLIMA - MELHOR ÉPOCA |**

 

O clima do cerrado do Tocantins, como podem imaginar é seco e muito quente, com temperaturas médias de 30°C - o que  facilita a visita em praticamente qualquer época do ano.

O calor literalmente reina por lá, podendo alcançar temperaturas de 35°C durante o dia. 

 

↠ Maio a Setembro é a estação seca, em que faz BASTANTE calor! Maio e Junho são os melhores meses para visitar o Jalapão dado que a região ainda estará verde e o ar com umidade mais alta. Agosto e Setembro já possuem o ar mais seco, o que pode ser desconfortável para os que não estão acostumados.

↠ Outubro a Abril é o período das chuvas, sendo o auge entre os meses de Dezembro a Fevereiro. Apesar do calor continuar ali presente, as chuvas podem atrapalhar diversos passeios e piorar ainda mais as condições das estradas.

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

📝    **| INFORMAÇÕES BÁSICAS |**

 

↠ Moeda: Real (R$)

É BEM difícil encontrar algum lugar no Jalapão que aceite cartão de crédito, portanto esteja preparado para levar uma boa quantia em dinheiro vivo, caso não tenha fechado os passeios com agência. E veja isso com antecedência: o único caixa eletrônico que encontrei no nosso caminho foi no próprio aeroporto de Palmas, e um único caixa - ou seja, quebrou, não tem o que fazer!

 

↠ Visto e Passaporte

Apesar de não ser obrigatório recomendo fortemente viajar tendo tomado a vacina de febre amarela para o Tocantins. O estado já teve alguns surtos da febre, inclusive recentemente.

 

↠ Fuso Horário

Mesmo horário de Brasília

 

↠ Tomada

220V

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

 

🛁    **| ONDE SE HOSPEDAR |**

 

As hospedagens no Jalapão são SUPER simples, em sua maioria com pouca infra estrutura, mas com quartos bem limpinhos e chuveiro quentinho. Não espere encontrar hotéis de luxo ou grandes redes hoteleiras. A maioria das pousadas são nas próprias casas dos moradores, ou instalações adaptadas. Há pouquíssimas pousadas com uma estrutura um pouquinho melhor, e dado a alta procura, elas acabam super rápido! 

 

Aqui vou indicar as minhas melhores descobertas de hospedagem em cada um dos três principais municípios. Simples, mas o mais bacana que encontrei por lá! 

Ao fechar o pacote com uma agência, você já terá todas as pousadas inclusas. Como as distâncias são grandes, você irá dormir praticamente um dia em cada município! Sempre vale dar aquela confirmadinha no roteiro da sua agência e verificar se as pousadas são todas bacanas! 

 

Pousada São Félix (Município de São Félix)

 

Pensa em uma pousadinha fofa, super novinha, com pessoas mega legais e um café da manhã incrível com bolos, pães e doces preparado na hora! Essa foi com certeza a melhor hospedagem da nossa viagem!

A Pousada São Felix acabou de ser construída, e já com uma infra estrutura melhor! A pousada conta com vários chalés, cada um com 4 quartos com banheiro privativo. Todos os quartos são equipados com ar condicionado!

Além do wifi que pega super bem, a pousada tem uma piscina super bacana ligada a um mini bar, além de hidromassagem e sauna com passagem para dentro da piscina! Voltando do passeio nós aproveitamos a sauna e a piscina da pousada!

O café da manhã foi com certeza também o melhor e mais gostoso que tivemos no Jalapão, com muitas opções, e tudo fresquinho! Chegamos super cedo e os bolos e pães estavam saindo do forno. ☺︎

 

Pousada São Felix | Foto: Booking.com e Vanessa Doti

 

 

Pousada Santa Helena (Município de Mateiros)

 

A Pousada Santa Helena é do mesmo dono da Pousada São Félix, então segue basicamente o mesmo esquema só que um pouquinho mais simples, mas com mais conforto do que a média e quartos super limpinhos, com ar condicionado e banheiro quente, além de piscina com hidromassagem nas áreas externas. 

O café da manhã segue o mesmo esquema delícia, com tudo quentinho e preparado na hora! 

 

Pousada Santa Helena | Foto: Site Santa Helena Pousada

 

 

Pousada Beira da Mata (Município de Mateiros)

 

Essa é uma segunda opção de pousada em Mateiros. Não chegamos a ficar nela, mas fomos jantar um dia (e a comida estava deliciosa!).

O lugar me pareceu super arrumadinho, com uma estrutura bacana. Conversei um pouco com um dos donos e ele foi super simpático. A pousada atrai muitos dos turistas a noite para o jantar, dado que possui uma grelha grande com carnes, frangos e peixes sendo preparados na hora. Além de opções de cerveja!

 

Pousada Beira da Mata | Foto: Booking.com

 

 

Pousada Águas do Jalapão (Município Ponte Alta)

 

A Pousada Águas do Jalapão é uma opção bacana para quem começará a viagem por Ponte Alta, o município mais desenvolvido dos 4. A pousadinha é super arrumadinha, com um café da manhã gostoso, quartos limpos e banheiro individuais.

Na área compartilhada a pousada ainda conta com uma piscina, e um local para fazer fogueira super gostoso!

 

Pousada Águas do Jalapão | Foto: Google.com

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

🍴    **| ONDE COMER E BEBER |**

 

Assim como as pousadas, os restaurantes também já estão inclusos nos pacotes, mas tiveram alguns que gostei bastante e que valem a recomendação para adicionar no seu roteiro!

No Jalapão não há grandes restaurantes ou comida muito elaborada. É tudo HIPER simples, preparado na própria casa ou estrutura da própria atração pelos moradores dali, de forma super caseira. Na maioria das vezes tínhamos arroz, feijão, spaghetti, mandioca, purê de abóbora, uma saladinha, e carne ou frango e em alguns lugares peixe de proteína. Eu simplesmente ADOREI o tempero e os pratos com comidinha caseira! Saímos super bem alimentados de todos os lugares!

Caso esteja viajando por conta, saiba que muitos dos restaurante só atendem sob encomenda de grupos, então programe bem para não ficar sem refeição, pois as opções são limitadas!

 

Uma dica é levar snacks e petiscos para comer durante o dia, dado que os trajetos são longos e as paradas só para almoço e jantar! 

 

 - Mandala

Avenida Belo Horizonte Qd 71 Lt 01 Sala 05, Palmas, Tocantins

Esse foi nosso restaurante na saída de Palmas. Uma comidinha super caseira e simples, por kg, mas muito deliciosa.

O peixe estava especialmente muito bom!

O restaurantezinho tem dois ambientes, um aberto com mesinhas de madeiras colocadas no quintal e outro fechado.

 

Restaurante Mandala | Foto: Vanessa Doti 

 

- Restaurante Rio do Sono 

Avenida Belo Horizonte Qd 71 Lt 01 Sala 05, Palmas, Tocantins

Esse foi meu restaurante preferido! ♥︎

Uma comida caseira servida a vontade com um tempero absolutamente MARAVILHOSO. 

O restaurante, que fica na entrada do Fervedouro do Rio do Sono ainda conta com um redário super convidativo para um cochilo, e cachaçinhas com sabores locais para abrir o apetite, como Murici, Cataia e Cajuí.

O almoço custa R$35,00 e vale super a pena!

 

Restaurante Rio do Sono | Foto: Vanessa Doti 

 

 

- Restaurante Pousada Beira da Mata (Mateiros)

Jalapão, Chacara Bom Sossego - Rural, Mateiros​

Esse restaurante fica dentro da pousada Beira da Mata. Ele é um dos mais famosinhos e frequentados do local, dado que possui uma grande chapa para preparo de carnes, frangos e peixes na hora, além de opções de cerveja e cachaçinhas.

Nesse restaurante foi definitivamente onde comi a melhor carne do Jalapão! 

 

 

- Restaurante Tamboril (Ponte Alta)

Av. Joana Medeiros, n° 198 centro

O Restaurante Tamboril é uma excelente opção para comer pratos mais "elaborados"em Ponte Alta! O cardápio varia entre as opções de strogonoff, bife à cavalo e bife com batata frita.

A comida é bem gostosa, e os atendentes super atenciosos! Ali também é possível achar cervejas mais diferentes!

 

Vizinho ao Restaurante Tamboril há uma sorveteria super gostosa, daquelas de sorvete de massa com todos os tipos de besteira possíveis para incrementar o sorvete.

Vale a pena dar uma passadinha ali para a sobremesa.

 

 

 

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

🚲    **| O QUE FAZER |**

 

Os roteiros no Jalapão variam de 2 a 7 dias. Como eu disse, passei 4 dias e acho que valeu super a pena! O mais importante na hora de fechar seu roteiro é entender onde ficam localizadas as principais atrações e fazer o roteiro da ferradura, dormindo em diferentes municípios para otimizar os tempos de viagem, dado que tudo é longe: se prepare para ficar muitas horas dentro do carro até chegar nas atrações. 

Os pacotes de 4 dias incluem transporte 4x4, alimentação, hospedagem e valor de entrada dos atrativos e giram em torno de R$1.800 a R$2.500 reais. São MUITAS as agências e guias hoje no Jalapão, dado que o povo abraçou o turismo como forma sobrevivência.    

 

AgênciaA escolha da agência ou do guia é SUPER importante, para garantir um passeio bacana. Aqui também tem para todos os bolsos e gostos.

 

Eu fiz meus passeios com um guia super bacana, que havia sido indicado por uma amiga:

 

Mangaba's Tour:  Whatsapp: + 55 63 8502-9139  (Falar com: Mangabinha)

Pela recomendação de uma amiga, e em busca do melhor custo benefício sem passar perrengue, depois de muito pesquisar e orçar, resolvi fazer os passeios com o Mangabinha, um guia super simples e hiper prestativo, que fez de tudo para nosso passeio ser o mais bacana possível, sempre tentando superar as expectativas. Ele tem o próprio carro e é muito conhecido na região. O pacote com ele foi o que saiu mais em conta, e acho que valeu super a pena!

Apenas para alinhar expectativas, não espere aqui um guia que vá te contar sobre os lençóis freáticos e os tipos de pedra, mas muito gente fina e que com certeza fará seu passeio ser extremamente bem planejado e agradável.  

 

Cerrado Rupestre  Whatsapp: + 55 63 9937-1775  (Falar com: Alan)

A Cerrado Rupestre foi super bem indicada por um grupo de amigos que tinham acabado de voltar do Jalapão. Eu cheguei a orçar com eles também que foram extremamente parceiros em se dispor a personalizar o meu roteiro, porém por ser uma agência maior já tinha um custo mais elevado nos pacotes. 

 

Jalapão Extremo  Whatsapp: +55 63 9 8447-9890  (Falar com: Diego)
Essa foi com certeza a agência que mais me chamou atenção estando lá! Vi muitos grupos com os carros da Jalapão Estremo, e inclusive um deles parou para nos ajudar em uma parte do caminho (se preparem que as estradas tem surpresas!).

É uma agência com certeza com mais estrutura e guias mega preparados! Eles hoje são um dos melhores na avaliação do tripadvisor, então vale considerar nas suas pesquisas.

 

Encantos do Jalapão  Whatsapp: + 55 63 9 9953-7785

Essa é uma agência que acabei descobrindo lá no Jalapão mesmo por um casal que já estava a 7 dias fazendo o passeio, e foi super bem elogiada! Tivemos um pouco de contato com o guia deles, que além de me parecer super profissional era muito bacana e até tirou fotos (lindas) nossas!

Pelo carro, uniforme e postura me pareceram ser super organizados e profissionais!

 


Passeios: São muitos os pontos turísticos do Jalapão que valem a pena ser visitados! São paisagens das mais diferentes e bonitas que você vai ver no Norte do país. Vou colocar aqui o meu roteiro e o que teria incluído/tirado! Lembrando que nem as agências de turismo já descobriram todas as belezas desse lugar, então a cada ano que passa vão surgindo lugares diferentes para incluir no roteiro!

 

Começamos o roteiro no sentido contrário ao que normalmente é feito: saímos de Palmas e fomos direto para São Félix. Um percurso um pouco mais longo, mas que nos garantiu ter alguns dos pontos turísticos só para nós. 

 

Cerro Catedral (Município: São Felix)

O Cerro Catedral é uma formação de pedras enorme que tem esse nome pois possui o formato perfeito de uma catedral. Se olhar direitinho dá até para ver uma porta ali na entrada da catedral.

É possível subir até parte da pedra para ter uma vista bacana do cerrado do Jalapão.

Cerro Catedral. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Fervedouro do Alecrim (Município: São Felix)

Esse foi o primeiro fervedouro que visitamos! O Fervedouro do Alecrim é um dos maiores da região e com uma beleza singular devido a água extremamente verde - uma cor diferente da maioria dos outros fervedouros.   

Os fervedouros são com certeza uma experiência a parte no Jalapão! Basicamente são nascentes de rios subterrâneos que ficam parados no lençol freático sem espaço para vazão. Com isso, forma-se como se fossem piscinas naturais com buracos de areias claras e super fininhas que parecem afundar quando pisamos, mas há um fenômeno que faz com que haja uma pressão contrária, e por isso te joga pra cima fazendo flutuar.

O Fervedouro do Alecrim tem uma nascente grande e diversas outras pequenininhas ao redor, que comparado a outros fervedouros não é a maior pressão de água, por isso foi super bacana começar por ele e ainda no final da tarde, o que deu uma experiência super diferente em comparação aos outros fervedouros que passamos! 

E de quebra, conseguimos o fervedouro só para nós e ficamos quase 1 hora ali flutuando!

 

A capacidade de entrada desse fervedouro é de 6 pessoas e custa R$10,00/pessoa. O tempo de permanência é de 20 minutos, se tiver mais pessoas para entrar.

 

Banho noturno no Fervedouro Alecrim, o mais esverdeado de todos! | Foto: Vanessa Doti

 

 

↠ Cachoeira das Araras (Município: São Felix)

As belezas do Jalapão não param nos fervedouros. As cachoeiras ali também são maravilhosas, e essa em especial, foi uma das que eu não quis deixar de fora do roteiro de jeito nenhum.

Para chegar nela é super simples, basta uma caminhada leve de 5 minutos que dá a uma clareira com a cachoeira. Apesar dela não ter uma queda d'água gigante, o cenário todo ali é lindo! E impressionantemente a água dela não é insuportavelmente gelada! O que para mim é sempre um bônus a mais!  

Cachoeira das Araras.  | Foto: Vanessa Doti

 

 

Fervedouro Bela Vista (Município: São Felix)

Na minha opinião, um dos passeios MAIS lindos e incríveis do Jalapão! Esse é com certeza obrigatório.
É impressionante a beleza desse fervedouro, da cor da água, da areia e da emolduração da mata ao redor. Com certeza uma das paisagens mais lindas e diferentes que já vi na minha vida!

E por ser um dos pontos turísticos mais famosos, tem uma estrutura um pouco melhor e está sempre lotado! Mas, por fazer o roteiro ao contrário (ou por pura sorte), pegamos esse fervedouro literalmente vazio, só para nós! Foi uma das sensações MAIS bacanas da viagem! Ficamos cerca de 1h20 dentro da água flutuando e explorando cada pedaçinho desse fervedouro, que é realmente impressionante! 

 

A capacidade de entrada desse fervedouro é de 10 pessoas e custa R$15,00/pessoa. O tempo de permanência é de 20 minutos, se tiver mais pessoas para entrar.

 

Bela Vista e sua beleza de tirar o fôlego! | Foto: Vanessa Doti

 

 

Fervedouro Buritizinho (Município: Mateiros)

Esse fervedouro parece literalmente uma grande banheira! Ele é bem pequeninhinho e com uma cor de água lindíssima, o mais transparente de todos que vimos ali. A paisagem ao redor emoldura um cenário lindo ao fervedouro, mas como ele é bem menor e tem nascentes mais profundas a pressão dele é praticamente nula para flutuação. 

Ali é possível também nadar em um trecho bem calmo do Rio Formiga, pular de um balanço que fica preso em uma árvore e até praticar bóia cross na descida do rio.

 

A capacidade de entrada desse fervedouro é de 6 pessoas e custa R$15,00/pessoa para o fervedouro e mais R$10,00/pessoa caso queira descer o rio de bóia cross. O tempo de permanência é de 20 minutos, se tiver mais pessoas para entrar.

 

Fervedouro Buritizinho e a água mais transparente. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Cachoeira do Formiga (Município: Mateiros)

Essa é com certeza a cachoeira mais linda do Jalapão, seja pela cor do intenso verde esmeralda, seja por toda a paisagem ao redor. A queda d'água não é tão grande, mas é super forte, e forma uma grande piscina que vai seguindo em um caminho por dentre a mata (dá para ir flutuando nesse caminho só deixando a correnteza levar).

A temperatura da água também é ótima, não é aquele gelado que dói a alma, sabe? É mega agradável, ainda mais considerando o calor intenso do Jalapão. 

Para os mais aventureiros é possível subir (com cuidado) no alto da queda d'água e curtir uma bela hidromassagem.

 

Para chegar é super tranquilo, pois não há trilhas, apenas um caminho de 3 minutos, então é super acessível para qualquer idade!

 

Essa cachoeira não tem capacidade máxima de entrada (e se prepare, porque lota!), nem tempo de permanência. O valor de entrada é de R$20,00/pessoa. 

Cachoeira do Formiga, a cor mais impressionante!  | Foto: Vanessa Doti

Hidromassagem natural. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Comunidade Mumbuca (Município: Mateiros) 

Mumbuca é uma comunidade originada da miscigenação de índios e negros fugidos da Bahia na época da escravidão em meados de 1905. Hoje vivem ali aproximadamente 170 pessoas, e praticamente todas tem um grau de parentesco entre si. 

As tarefas são super bem divididas: os homens são responsáveis pelo plantio de arroz, feijão, mandioca, milho...e as mulheres pela colheita desses alimentos, além do famoso artesanato, realizado com capim dourado.

As peças são lindas, e vendidas aos turistas como parte de renda imprecíndivel para a sobrevivência do povoado. 

 

Não deixe de passar na sorveteria! São vários sabores locais muito gostosos, e vale super a pena experimentar. Nós tomamos o de cupuaçu e catulé. Ambos bem gostosos!

 

Artesanato com capim dourado. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Fervedouro do Ceiça (Município: Mateiros) 

Esse é considerado o fervedouro mais antigo do Jalapão, dado que foi o primeiro a ter sido descoberto. O Fervedouro do Ceiça ainda está entre os mais visitados do Jalapão, e na minha opinião é parada obrigatória!

Ele tem a paisagem mais linda ao redor. Parece que você está entrando em uma clareira no meio da mata super verde, com bananeiras ao redor e uma água surreal de linda! Além disso, esse fervedouro tem a nascente mais intensa de água, por isso é possível (ao ser empurrado) afundar MUITO (eu afundei quase até o ombro!!!), e obviamente subir na mesma velocidade dado a pressão de flutuação! 

 

O acesso é bem fácil e feito por um caminho plano de areia que leva no máximo 10 minutos de caminhada.

 

A capacidade de entrada desse fervedouro é de 6 pessoas e custa R$20,00/pessoa. O tempo de permanência é de 20 minutos, se tiver mais pessoas para entrar.

Fervedouro do Ceiça - o primeiro fervedoutor a ter sido descoberto no Jalapão. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Fervedouro Rio do Sono (Município: Mateiros) 

Com acesso bem fácil, o fervedouro Rio do Sono tem um poço repleto de nascentes. São realmente muitos buracos para pisar e brincar de afunda ali. Apenas um deles é mais profundo, e os outros são mais rasos, mas dá para sentir bem a pressão da água.

Uma plataforma de madeira ajuda as pessoas a descerem nesse fervedouro, que tem a água um pouco mais gelada do que o normal dos outros fervedouros.

A margem verde de plantas contrasta com a água mais azulada.

É também no Fervedouro do Rio do Sono que fica o melhor restaurante da região, na minha opinião. Uma comidinha super bem temperada e deliciosa! E de quebra, o lugar ainda tem redes para tirar aquele cochilo pós almoço. E alguns docinhos e cachaças bem típicas da região.

 

A capacidade de entrada desse fervedouro é de 6 pessoas e custa R$15,00/pessoa. O tempo de permanência é de 20 minutos, se tiver mais pessoas para entrar.

Fervedouro Rio do Sono. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Dunas do Jalapão  (Município: Mateiros) 

Um dos lugares mais lindos do Jalapão e parada obrigatória em uma visita são as dunas. O lugar é lindo, especialmente para assistir o pôr do sol, que bate nas areias da duna e dão uma cor dourada maravilhosa. Além de obviamente curtir uma vista pra lá de privilegiada do alto. 

As dunas se formaram devido a erosão das rochas de arenito da Serra do Espírito Santo, e vem crescendo mais a cada ano devido aos ventos que ali depositam a areia, por isso é proibido andar nas beiradas do paredão, a fim de preservar a formação de areia. Esse é o único conjunto de dunas de todo o cerrado brasileiro. 

O visual é paradisíaco, e ótimo para recarregar as energias. 

 

As dunas ficam em meio ao cerrado do Parque Estadual do Jalapão e tem acesso gratuito. As 18h por questão de segurança são retiradas todas as pessoas dali. 

 

Dunas de areia dourada. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Pôr do Sol com essa vista linda. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Nosso pôr do sol. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Serra do Espírito Santo  (Município: Mateiros) 

Uma das experiências mais incríveis do Jalapão, na minha opinião é assistir ao nascer do sol do topo da Serra do Espírito Santo. Confesso que não é muito fácil chegar lá no topo, mas vale cada gota de suor. Esteja preparado para uma bela subida de 3.000mil metros de altura em um paredão íngreme de pedras. A caminhada toda leva ~50 minutos e equivale a ~85 andares, mas nada que um pouquinho de boa forma e um par de joelhos fortes não aguente. Ao longo da caminhada há alguns pontos de descanso com bancos de madeira. A trilha tem dificuldade média a difícil e não é indicada para pessoas com problemas cardíacos ou problemas de locomoção.

Logo no final da subida chega-se ao local onde todos assistem ao nascer do sol, e prepare-se para uma das vistas e experiências mais lindas da vida. Aproveite o momento e veja ao vivo e a cores, e não pela tela da câmera. 

Para quem quiser, a trilha continua mais 3km no plano para se chegar a um observatório que dá vista as dunas do Jalapão.

 

Lá de cima é possível ver um enorme chapadão formado de arenito. É ele que sofre a ação do vento e faz com que as areias voem em direção as dunas do Jalapão.

 

Minha dica é: Nada de preguiça aqui. Vale sim a pena acordar 3h da manhã para começar a caminhada 3h30 e chegar a tempo de curtir o escuro lá de cima, até o começinho do nascer do sol. Leve lanterna e vá com um calçado fechado e uma mochila leve, apenas com o necessário.

   

É cobrada a entrada de R$100,00/pessoa. Nem todos os pacotes incluem essa subida, então não deixe de checar com seu guia antes de fechar negócio.

Parece que não existe caminho, mas há uma trilha que leva até o topo. | Foto: Vanessa Doti

 

Nascer do sol mais lindo. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Cânion de Sussuapara  (Município: Ponte Alta) 

No meio das longas (e esburacadas) estradas do Jalapão a 15km de Ponte Alta encontra-se o Cânion de Sussuapara, um lindo e grande paredão de pedra com 12 metros de altura com água fresquinha (e potável) escorrendo em meio a cortina de vegetação verdinha.

O lugar te faz sentir dentro de um filme do Indiana Jones. 

No fundo do cânion há uma cascata de água geladinha para se refrescar.

Pra chegar no lugar basta uma caminhada de 8 minutos e uma descidinha um pouquinho mais íngrime entre as pedras. 

 

Não é cobrada a entrada para visitação do cânion.

Entrada Cânion Sussuapara. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Pedra Furada  (Município: Ponte Alta) 

Outro pôr do sol imperdível é o da Pedra Furada. Um buraco em meio as rochas de arenito que permite um cenário lindo da vista do cerrado brasileiro e do sol caindo em meio a vegetação. O lugar virou cartão postal do Jalapão, e hoje é uma das atrações mais visitadas!

É possível visitar ao longo de todo o dia esse ponto turístico, mas minha recomendação mesmo é ir no final do dia, para ver o espetáculo a parte que é o  sol caindo na imensidão do cerrado.

 

O acesso é bem simples, com apenas uma trilha de 5 minutos em uma areia fofa que permite a chegada a um buraco maior, que parece uma grande janela. Ali já dá pra te ruma noção da beleza do lugar. Subindo um pouquinho mais é que se chega a Pedra Furada. 

 

Dica: Vale a pena ir de calçado fechado ali para conseguir caminhar tranquilamente pela pedra. 

 

A Pedra fica dentro de uma propriedade particular, mas não é cobrada entrada. Os proprietários do local resolveram abrir essa beleza ao público. Não precisaria nem dizer, mas é importante manter a preservação da pedra, e portanto, não escrever nem ficar passando a mão, dado que a erosão acontece já de forma intensa.

Janela da pedra furada, primeira parada. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Buraco da pedra furada, com vista para todo o cerrado do Jalapão. | Foto: Vanessa Doti

 

 

 

Morro da Cruz  (Município: Ponte Alta) 

Essa foi sinceramente a única atração que me decepcionou na viagem! Há uma pedra em formato de cruz em um morro gigante, que ficou bem famoso ao passar no Globo Repórter. O problema é que você só consegue ver e entender seu formato se tiver um drone.

Não há trilhas ou observatório, então sinceramente tiraria do meu roteiro.

 

Morro da Cruz - Jalapão. | Foto: Vanessa Doti

 

 

Passeios que não fiz, mas que gostaria de ter encaixado no roteiro (e acho que uma ou outra caberiam no último dia tranquilamente):

Cachoeira da Velha ( Município: Mateiros)

A Cachoeira da Velha é hoje uma das principais atrações do Jalapão, e localiza-se dentro do próprio parque estadual. É considerada hoje a maior cachoeira da região com uma potência d'água impressionante. São 100 metros de largura e 15 metros de queda.

Uma das maiores diversões ali é fazer rafting e chegar muito próximo aos pés da queda para sentir a água forte respingando. 

 

O acesso é gratuito e o carro pode chegar bem próximo a plataforma.

 

 

Cachoeira da Velha. | Foto: Guia Melhores Destinos

 

 

Prainha do Rio Novo ( Município: Mateiros)

Esse é um passeio que divide muito as opiniões. Ouvi pessoas que amaram, e me disseram ser maravilhoso, e outras que disseram ser completamente dispensável. Eu não fiz realmente por priorização, mas se tivesse um dia a mais teria passado com certeza para ter minha própria opinião do lugar.

O Rio Novo é considerado um dos maiores rios de água potável do mundo, e possui diversas "prainhas"para os turistas descansarem. Uma delas em específico é a mais famosa, que fica a poucos metros da cachoeira da Velha - uma longa faixa de areia branca, com algumas árvores e sombra para descansar.

 

O local é ponto comum de parada para pic nic e descanso pós rafting na cachoeira da velha, dado a proximidade.

Ouvi dizer que tem MUITO mosquitinho daqueles que te picam e você nem vê (só o monte de bolotas vermelhas depois). Então vale a pena passar repelente, lembrando sempre que por preservação da natureza não se deve entrar na água após passar o produto.

 

Prainha do Rio Novo. | Foto: Guia Melhores Destinos

 

 

⇞ Voltar para o começo do post

 

 

👗   **| O QUE VESTIR |** 

 

O Jalapão fica no meio do cerrado, então já é de se esperar um clima quente e um lugar hiper simples. Então, preze menos pelas roupas bonitas e mais pelas levinhas e confortáveis, que te façam sentir a vontade para os passeios. No meu caso, shorts e camiseta!

 

Alguns passeios necessitam de botas de trilha ou tênis antiderrapante (como é o caso da Serrado Espírito Santo), e a maioria roupa de banho, chinelo e uma toalha. 

 

Abaixo alguns dos looks que separei para a viagem para ajudar a exemplificar:

 

Dica: Por ser MUITO seco e com temperaturas mais altas é MEGA importante levar: protetor solar, protetor labial (um potente, porque o lábio racha mesmo com o clima seco!), soro fisiológico, repelente, hidratante para rosto e corpo e uma garrafinha térmica para a água.  

Não esqueça também de levar uma máscara de mergulho para conseguir ver os buracos dos fervedouros de perto. É super bacana!

 

 

Obrigada pela visita, e espero que as dicas do Jalapão ajudem! ☺︎ ✌︎

Curtam muito esse lugar, que apesar de super simples tem uma beleza sem igual!

Beijos, Doti
 

*Acompanhe as dicas de viagem também pelo instagram @dicasdadoti

 

 

..........

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

You Might Also Like:

Chapada dos Guimarães, parque nacional e as cachoeiras esverdeadas.

May 5, 2019

Chapada dos Veadeiros e todo seu misticismo.

April 24, 2019

1/7
Please reload

  • White Facebook Icon
California
IMG_7657
IMG_7656

DICAS DA DOTI é um blog recheado de dicas e experiências de viagens com ótimo custo benefício e sem passar perrengue. Publicitária de profissão e viajante nas horas vagas (em todas as horas vagas, diga-se de passagem), VANESSA DOTI é quem compartilha todo seu amor e melhores dicas de viagem com os leitores, através de roteiros leves e super completos. 

 

Read More

 

Dicas da Doti |  www.dicasdadoti.com.br |  contato@dicasdadoti.com.br |  @dicasdadoti

© 2018 Dicas da Doti - Todos os direitos reservados. Conteúdo protegido por direitos autorais. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização da autora.